terça-feira, 8 de outubro de 2013

Tarso diz que mídia tem posição política e jornalista ri. Qual é a graça?

Em entrevista a Roda Viva, governador Tarso Genro disse que "maioria da mídia atravessa suas conviccções através do processo informativo". Jornalista riu como se ouvisse um disparate. Será?
O governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro foi o entrevistado desta segunda-feira (7) do programa Roda Viva, da TV Cultura. Temas do seu governo e o da Dilma Rousseff, eleições, foram abordados na mesa-redonda comandada pelo jornalista Augusto Nunes. Para ver a íntegra da entrevista, clique aqui.


Acompanhe a transcrição do "duelo", ainda que curto, entre o jornalista Augusto Nunes e o governador entrevistado, sobre a questão da mídia. Em debate, o posicionamento ideológico e político da mídia. Quem levou a melhor? Quem tem a razão?

Augusto Nunes: O senhor usou agora há pouco a expressão "cerco midiático". O senhor aplicou a expressão "massacre midiático" ao caso Battisti. o senhor até disse que alguns colunistas falsificaram a realidade de comum acordo com um governo mafioso, corrupto e desmoralizado da Itália. Por que o senhor só aplica essa expressão quando o governo perde?

Tarso Genro: Não, inclusive no caso Battisti eu não perdi. E o Berlusconi está na cadeia, efetivamente é um mafioso.

Augusto Nunes: Eu vou reformular a minha pergunta que está equivocada. Quando o senhor acha que há alguma conspiração contra o governo. Existe tanta conspiração assim?

Tarso Genro: Sinceramente Augusto, eu não trabalho com essas categorias de conspiração. Eu acho que o que existe é uma luta política de concepções, onde uma parte da mídia e a maioria da mídia atravessa suas conviccções através de um processo informativo, através dos artigos, através da interpretação das notícias, e seria estranho se nós não tivéssemos o direito de nos defender e dizer que essa visão é comprometida ideologicamente a partir de uma determinada visão, a partir de uma determinada concepção de mundo. Seria estranho se a mídia não tivesse posição política né?

Augusto Nunes:
De um lado e de outro

Tarso Genro: Eu diria predominantemente contra nós.

Augusto Nunes:
(Risos) O senhor acha?

Tarso Genro: Não acho, eu testo isso na própria pele.

3 comentários:

  1. Tarso venceu o confronto ideológico. Nunes tenta impingir o discurso de que existe pluralidade na mídia a que serve. Patético!

    ResponderExcluir
  2. Tarso venceu o confronto ideológico. Nunes tenta impingir o discurso de que existe pluralidade na mídia a que serve. Patético!

    ResponderExcluir
  3. Faltou um detalhe MINIMALISTA... Eis:

    Mas sério mesmo para o ano de 2017, é o seguinte:

    O problema é a SUAVE & disfarçada truculência do PeTê... Repare:
    É evidente que o Petismo se utiliza de técnicas das mais brilhantes de publicidade, brilhantes, mas ENGANA-TROUXA...

    Petista apenas & só se preocupa com PSDB e outras ASNEIRAS. Que amor enrustido! Só fala a toda hora e minuto sobre PSDB etc.

    Mas petista nem se lembram do PeTê mesmo… Vejam um único exemplo bem simples:

    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
    A Semiótica do Coração Valente
    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

    Mas quanto a tudo isso o que importa é a publicidade & a propaganda, somada com a baranguice de VELHA — tal qual Dilma. Eis:

    Grave mesmo é isso aqui:

    GOLPE e «CORAÇÃO VALENTE»:

    São clichês publicitários elaborados por 1 publicitário! Tal qual o preso milionário JOÃO SANTANA (o “Feira”…). São tais quais a frase publicitária de iogurte da DANONE, assim, veja:
    «DANONINHO VALE POR 1 BIFINHO». [ou: “CVC pensando em você”].

    Nunca jamais houve GOLPE; assim como DANONINHO jamais VALE POR 1 BIFINHO… E o slogan petista “Coração Valente” é uma frase feliz em termos publicitários (fazer a cabeça via mitologia), mas de um vigarismo extraordinário.

    [e reparem.., tudo isso tem a ver com Educação grosseira do Governo Petista. A pior da América inteira].

    ResponderExcluir